terça-feira, 31 de janeiro de 2012

NOVO CD PRESTES A SAIR

A nação Ramalheana aguarda com muita ansiedade o lançamento do seu novo trabalho intitulado: "Sinais dos Tempos", um cd só com músicas inéditas todas compostas por Zé Ramalho!!!

O novo cd foi produzido pelo proprio Zé Ramalho em parceria com Robertinho do Recife, então podemos esperar um super trabalho chegando aí galera!!!

segunda-feira, 30 de janeiro de 2012

O FILHO DA PEDRA ONDULADA

Por ONALDO QUEIROGA, juiz de Direiro.

S
ob o Sol do sertão uma imensa pedra, serra místic
a que, na claridade do dia, reflete a causticante vida do povo que habita o Brejo do Cruz. Quando a noite chega, lá do céu a Lua espalha sua luz de prata e ensina ao vento a deitar sobre a mesma pedra o bafo frio anunciante da enigmática madrugada.

Quantos filhos tem essa pedra, essa serra de relevo fortemente ondulado? Muitos, muitos filhos, uns do Riacho da Tapera, outros do Poço da Cruz, do Escuro, das Lajes, dos Bois, do Poço da Onça, do Jacu, das Lagoas Polarinho, Marrecas e Caminho do Brejo. Essa pedra tem segredos milenares, há tempo adormecidos, e que desde 1600 são contidos pelas cancelas do Sítio Olho D'água do Meio.

Da magia dessa serra, desse lajedo, dessa pedra, nasceu um Zé, a quem foram revelados os mistérios guardados a sete chaves no âmago da pedra ondulada. Um inquieto pensador, poeta, cantor, cantador e compositor; um mago alto, de barba e cabelos enormes, esvoaçantes, que o tempo tratou de reduzir. De voz forte, metálica e contundente, a ecoar o canto visionário extraído da caverna da aldeia do sol. Deixou o seu sopé, mas os candeeiros de seu lugarejo jamais o abandonaram.

Se fez adolescente transitando pelas ruas, avenidas, teatros, bares e mares da grande Filipéia. Inspirado no Baião de seu Luiz Gonzaga, no rei do ritmo Jackson do Pandeiro, The Beatles, Pink Floyd, Raul Seixas, Bob Dylan, na rebeldia dos The Rolling Stones, em elementos da mitologia Grega e nos mistérios da pedra ondulada. Fez surgir uma sonoridade musical, uma verdadeira miscelânea, uma espécie de rock psicodélico, jazz e ritmos nordestinos, tudo ali, num disco intitulado de Paêbirú ou mesmo caminho da montanha do Sol.

Conheci esse enigmático ser no Miramar, início dos anos 1980, sentado numa poltrona da casa de suas tias Zélia, Madalena, Tereza e Inês Ramalho, amigas de minha mãe Onélia. Suas visões, suas melodias e suas letras logo invadiram o meu existir adolescente. O som variante que ia do protesto político-social ao apocalíptico passou a conduzir meus pensamentos, a influenciar a minha visão sobre o mundo, aliás sobre os mundos, e, como eternas ondas decifradoras do existir, mostraram-me a vida do admirável gado novo, a força do Avôhai, o vôo das borboletas, o grande jardim das acácias, a imensidão da visão de quem senta à beira mar, a liberdade do xote dos poetas, uma canção agalopada e uma terceira lâmina visionária e profundamente crepuscular.

Minha escrita é herdeira desse mundo de Zé Ramalho e navega numa nave interior por cidades e lendas. Numa mão, os últimos dias; na outra, a alforria, e, no firmamento, um lugar para sonhar.



Jornal Correio da Paraíba / Opinião / A6
João Pessoa, sábado, 21 de janeiro de 2012.

Zé Ramalho, o grande poeta cantador

"O autor de uma poesia-quimera é cheio de pequenas maravilhas. Sua escrita é recheada de mistérios e misticismos que só alguém muito sincero poderia captar"

Por Vinícius Masutti*
Especial para o Diário de Cuiabá

Apresento hoje um poeta de outra esfera, talvez de alguma longínqua estrela que orbita no universo da poesia-quimera. Um poeta cantador. Não um mero cantor, mas um declamador, um versejador que tem na voz um motor que em alta combustão espalha a explosão de sentimentos pelo ar e a sensação que temos, é a de que o vento foi quem cantou este ou aquele poema.

Zé Ramalho não tem livros com rótulos de poemas, mas faz música com seu treponema, sua paixão e seus dilemas. Em suas letras, encontramos algumas centenas de belos poemas que o poeta engendra com substância e os encena com uma abundância astuta e um semblante de tristeza e relutância matuta de quem tem a alma serena e a mente madura.

A sonoridade de sua música permeia o ambiente e dá a seus poemas, uma potência latente que só o poeta entende. E poeta é quem lê a gente. Zé traz na fala a fúria da vida dura que o trouxe até as grandes capitais nos idos de 1970. Naquele presente já passado, cantava em seus versos os mistérios, novos e velhos que encontrava no mundo.

Adonai, por exemplo, é uma saudação hindu, que serve também como mantra e que nosso poeta canta com uma leve alteração e se torna Avôhai, um dos mais conhecidos poemas seus, que não tem refrão e nem repetições (mas nos traz boas reflexões). Zé afirma que é sua única letra psicografada, e que a escreveu de uma vez só, enquanto ouvia em sua cabeça de poeta uma certa voz que repetia “Avô e pai”, o mantra a que me referia.

A complexidade de sua escrita é absurda. Em “Beira-mar”, utiliza uma modalidade de cantoria de viola em que o poema deve ter doze sílabas tônicas em cada uma das dez linhas que compõem cada estrofe. Neste tipo de cantoria é necessário ainda que se aborde os mistérios e belezas do mar, pois é lá onde as quatro forças da natureza se encontram. A água, a terra, o vento do ar e a luz do sol. E cada estrofe deve acabar com a expressão “Beira do mar”.

Zé Ramalho é cheio de pequenas maravilhas. Sua escrita é recheada de mistérios e misticismos que só alguém muito sincero poderia captar. Em “A peleja do Diabo com o Dono do Céu”, seu segundo disco de poemas, está a canção “Garoto de Aluguel”, em que fala sobre a comercialização do sexo com profundo sentimento, pois viveu a experiência na pele quando morava no Rio de Janeiro.

Foi no mesmo Rio, quando Zé ainda passava por dificuldades que nasceu um dos mais belos retratos de nossa sociedade. Admirável gado novo é uma brincadeira (seríssima) com o livro de Aldous Huxley, Admirável mundo novo, onde descreve com beleza a tristeza da nossa gente. A música condensa todo um pensamento filosófico e da melhor forma possível. Em forma de poesia, que é combustível para a minha e outras escritas.

Cada música de Zé Ramalho é um poema singular, com uma história única e espetacular, e por isso não posso aqui dissertar sobre cada uma delas, mas cabe á você leitor, ouvi-lo recitar e se deliciar com a sabedoria do poeta cantador. Fica aqui apenas um exemplo do poder que Zé tem de poetizar a vida.


Fonte: Diario de Cuiabá

AURILIO SANTOS POR ZÉ RAMALHO


Foto no camarim da Domus Hall: Aurílio(primeiro à direita), com Zé Ramalho, sua esposa Roberta, filhos e amigos.

O amigo Aurilio Santos do acervo Cultural Zé Ramalho, esteve com o nosso grande mestre no show realizado no ultimo dia 21/01/2012 em João Pessoa. Na ocasião o mesmo pediu que Zé Ramalho falasse um pouco sobre o seu trabalho, colhendo um grande depoimento de Zé sobre sua dedicação e persistencia em manter o acervo sobre o velho Avôhai:

"... É assim, o Aurílio que espontaneamente começou a reunir o material ligado ao meu trabalho. Isso tudo partiu da cabeça dele, que é um cara sensível, fotógrafo, tem uma pegada muito boa com as lentes das câmaras dele, cuida muito bem da minha relação com o Sertão, com Brejo do Cruz minha terra. Ele é inclusive um cara que nasceu lá também, e... Vem cuidando do que ele chama de o Acervo Cultural Zé Ramalho, acho assim, uma forma muito sensível, muito romântica, a partir do momento que ele faz isso por amor, por carinho mesmo, por admiração pelo meu trabalho, eu só tenho que agradecer a ele. Procuro ajudar no que é possível, fornecendo material, coisas raras, ou eu encaminho através da minha produtora ou ele conhece minha família em João Pessoa e, recebem também muitas conexões, pra obter informações, de qualquer forma, eu agradeço ao Aurílio, essa carinhosa atenção pelo meu trabalho. Espero que ele continue até onde dê com essa sua empreitada, e que revele também seu lado artístico como fotógrafo, que isso lhe dure tempo, até onde for possível".

domingo, 29 de janeiro de 2012

BREJO DO CRUZ



Na última semana estive em Brejo do Cruz-PB terra do nosso grande mestre Zé Ramalho. Na ocasião visitei o grande amigo Aurilio Santos que detem um dos maiores acervos sobre o Zé Ramalho.

Posto aqui o pórtico da entrada de Brejo, uma merecida homenagem ao filho da terra!!!

"Eu não me lembro se existe uma cidade igual a brejo do cruz,
Um lugarejo concebido, esquecido, terra cheia de luz,
É no sopé de uma barreira de ouro e prata, que me reluz"...

segunda-feira, 23 de janeiro de 2012

MENSAGEM DA AMIGA EUNICE LIMA

Trancrevo abaixo uma mensagem da amiga Eunice Lima grande fã do mestre Zé Ramalho sobre o show que o mesmo fês em João Pessoa dia 21/01/2012:

EUNICE LIMA
JOÃO PESSOA - PB / PB 22.01.2012 22:53
lymanyce@hotmail.com


ZÉ RAMALHO EM JOÃO PESSOA - 21/01/2012
E o Mestre sobe ao palco...sua luz logo desponta!!!
E a leveza dos seus gestos avisa que a poesia levanta voo e
vem acordar a emoção para ouvir mais uma vez
a voz que transforma e acalma o coração do que seguem o poeta...
E assim mais um presente nos é dado com louvor: É outra vez ZÉ RAMALHO,
é poesia, é amor...
Canta sempre mestre amado, pois que tua voz permanecerá pra sempre...
E o teu nome será eterno sempre que houver uma “eterna onda à beira mar” e como um raio transcendental ecoará a tua voz, escrevendo coisas sobre um “chão de giz” regando as violetas e renovando os colibris, como sinônimos das tuas eternas canções...“Você faz chover no fogo do sertão...” porque você sempre será o grande companheiro e amigo de todos que fazem parte dessa massa, você será sempre o nosso admirável ZÉ RAMALHO.

PARABÉNS MESTRE!
SAÚDE E PAZ SEMPRE
Eunice Lima – João Pessoa -PB

NOTA DE SHOW EM 1981

Nota em jornal do Show a 3° Lamina em 1981 em São Paulo:

"ZÉ RAMALHO - O cantor paraibano mostra as músicas de seu novo LP A Terceira Lâmina, somente hoje, às 21 horas, no Palácio de Convenções do Anhembi. Ingressos: Cr$ 600 ( Plateia), Cr$ 400 e Cr$ 300 (Balcão)."

Publicado no Jornal FOLHA DE SÃO PAULO em 22/05/1981

domingo, 22 de janeiro de 2012

SHOW EM NATAL-RN

Nesta sexta-feira 20/01/2012 o grande profeta da MPB se apresentou em Natal no teatro Riachuelo, foi mais um grande espetáculo do autor de avôhai para os potiguares, em especial para esse que vos escreve.

Tive a honra de entrar como convidado no show, viajei quase 400 km só pra prestigiar o talento do nosso grande mestre da musica.

Agradeço aqui a minha amiga Roberta Ramalho, esposa do Zé, que me convidou pra esse show, muitíssimo obrigado Roberta!!!

Na ocasião revi amigos da produção de Zé Ramalho: Jorginho e Otto Guerra, que já fazia um bom tempo que não conversávamos, valeu pessoal, agradeço também pela atenção prestada a minha pessoa nesse show


FOTOS: ( Rivanildo Alexandrino )


Zé Ramalho, o rei do rock cordel no palco do Riachuelo

O homem que fez a ponte sonora entre Pink Floyd e Luiz Gonzaga, inovando a música nordestina e brasileira, tem estrada para contar e cantar. Zé Ramalho volta a Natal nesta sexta-feira para apresentar um apanhado geral de seus grandes sucessos em show no Teatro Riachuelo, às 21h. A apresentação faz parte da turnê iniciada em 2011, e traz os hits ao lado de releituras de Raul Seixas e Geraldo Vandré.

O cantor e compositor paraibano está na estrada desde 1974, e de lá até hoje construiu uma sonoridade diferenciada, calcada na música nordestina de raiz e no rock/pop psicodélico, que lhe rendeu uma série de sucessos e reconhecimento nacional. Quase todos estarão no show desta noite, como "Avohai", "Frevo mulher", "Admirável gado novo", "Chão de giz", "Beira-mar", "Eternas ondas", "Garoto de aluguel", "Banquete de signos", "Vila do sossego", "Entre a serpente e a estrela", entre outros. Há também as versões para "Eu nasci há dez mil anos atrás" e "Caminhando".

Zé Ramalho chamou a atenção nos anos 90 pela série de shows "O Grande Encontro", em que dividiu o palco com Elba Ramalho, Alceu Valença e Geraldo Azevedo, todos os seus contemporâneos de música e carreira. O sucesso da empreitada fez uma nova geração retomar a obra do músico. Nos últimos anos três anos, Ramalho tem lançado álbuns em que revê a obra de artistas que o influenciaram, como Bob Dylan, Luiz Gonzaga, Jackson do Pandeiro e até mesmo Beatles. Seu último álbum de inéditas, "Parceria dos Viajantes", foi lançado em 2007 e indicado para o Latin Grammy de 'Melhor Álbum de Música Popular Brasileira'. Um reconhecimento que ele já tem por aqui há mais de trinta anos.

MATÉRIA PUBLICADA EM 20/01/2012
JORNAL TRIBUNA DO NORTE, NATAL-RN

quinta-feira, 19 de janeiro de 2012

ZÉ RAMALHO EM SALINAS-MG



Com mais de 30 anos de estrada, Zé Ramalho é considerado um dos principais nomes da música brasileira, e no dia 03 de Fevereiro o encontro foi marcado em Salinas - MG, no parque de exposições.

Com canções que falam basicamente da cultura nordestina, o músico já tocou ao lado de grupos como os Paralamas dos Sucesso.

No show, Zé Ramalho interpreta sucessos como Chão de Giz e Táxi Lunar.

Você não pode perder!

FONTE: www.paraisofest.com.br

segunda-feira, 16 de janeiro de 2012

ZÉ RAMALHO COM OS FÃS.

ZÉ RAMALHO E IVONILSON MAGALHÃES!!!


Esse é o grande amigo Ivonilson Magalhães: Simplesmente o maior fã de Zé Ramalho em Santa Catarina.

Ivonilson é Gestor escolar, licenciado em Letras e filosofia no Estado de Santa Catarina. Publicou 21 livros, dos quais 15 de poemas. Fundou, o Zyliana Fã Clube Criciúma, em honra ao Bardo do Brejo do Cruz. Participou de 20 shows do Mestre, sendo que a maioria foi pelo Sul do País. Sempre tem acesso à banda e a Zé Ramalho, segundo ele, por intermédio dos contatos que tem com os amigos Rivanildo e Aurílio.

Ainda é presidente da Associação Criciumense de Escritores, membro da Academia Içarense de Letras e Artes de Santa Catarina. Eita cabra danado!!!

Fã do cantor Zé Ramalho desde criança, quando morava na cidade de Jaguaribe, interior do Ceará. Com 14 anos foi morar em Criciúma onde reside até hoje, lugar onde Zé Ramalho é tido como um dos grandes nomes da MPB de todos os tempos pela linha de trabalho incomparável.

Valeu amigo Ivonilson! muito obrigado pela foto, parabéns!!!

ZÉ RAMALHO E ZECA BALEIRO EM JOÃO PESSOA-PB DIA 21/01/2012

quarta-feira, 11 de janeiro de 2012

SHOW EM NATAL-RN DIA 20/01/2012

Natal aguarda com muita ansiedade o grande show de Zé Ramalho o maior artista da nossa MPB. O show acontecerá neste dia 20 no Teatro Riachuelo.

Estou contando os dias para poder estar em mais uma apresentação do meu maior mestre. Viajarei mais de 400 km só para curtir esse maravilhoso espetáculo que com certeza será como os quase 40 que ja assisti: Maravilhoso!!!

Abraço à todos!
Rivanildo.

quinta-feira, 5 de janeiro de 2012

Zé Ramalho traz MPB aos palcos de João Pessoa

Zé Ramalho, autor das músicas “Avôhai” e “Chão de Giz”, se apresenta na Domus Hall, em João Pessoa, no dia 21 de janeiro. Os ingressos já estão à venda na bilheteria da casa de shows e através do site Ingresso Rápido ( www.ingressorapido.com.br). A pista (meia entrada) custa R$ 30,00 e R$ 60,00 (inteira), o camarote individual está R$ 60,00 e o privê (para 10 pessoas) R$ 800,00. As mesas vip e premium custam R$100,00 por pessoa (quatro pessoas).


O paraibano que se estabeleceu no Rio de Janeiro, traz um show diversificado cantando novos e grandes sucessos da carreira. Conhecido por suas composições místicas, o cantor vem à casa de shows pela primeira vez e pretende levar fãs a momentos nostálgicos. Após o espetáculo de Zé Ramalho, o cantor Zeca Baleiro mostra sua irreverência nos palcos da Domus.

Zé Ramalho descobriu o amor pela música escutando “rock and roll”, Jovem Guarda e Beatles durante sua adolescência na Paraíba. Começou a carreira com o grupo The Gentlemen, com quem gravou um álbum na década de 70. Já no Rio de Janeiro fez parcerias com artistas nordestinos como Alceu Valença e desde lá o sucesso tomou conta de sua carreira, principalmente quando ganhou o disco de ouro por seu segundo LP.

Fonte: PBagora

segunda-feira, 2 de janeiro de 2012

ZÉ RAMALHO EM NATAL-RN DIA 20 DE JANEIRO.

Zé Ramalho está na estrada. Tal notícia vem fazendo a alegria de milhões de brasileiros há mais de três décadas, desde o lançamento do primeiro álbum solo do artista paraibano que emplacou de cara o hino “Avohai”. Zé traçou uma ponte que unia Pink Floyd e Beatles a Jackson do Pandeiro, Luiz Gonzaga, entre tantos outros. Cidade grande e sertão, psicodelismo e regionalismo, o Nordeste inserido no mundo, o universo conectado ao Nordeste. Um trovador urbano comparado por muitos aos ícones da música mundial.

Zé Ramalho ultrapassou a barreira de um milhão de discos vendidos, com o êxito fenomenal de “Entre a Serpente e a Estrela”, que fez parte da trilha sonora de uma novela da Rede Globo. Sua história com a dramaturgia televisiva sempre rendeu grandes frutos, incluindo o fenômeno de retornar às paradas de sucesso com uma mesma música, “Admirável Gado Novo”, incluída na trilha de O REI DO GADO, conectando o artista à juventude brasileira e fazendo o CD da novela vender nada menos do que três milhões de cópias, um recorde que permanece inalcançável.

Valor dos Ingressos:

R$ 140 (inteira) R$ 70 (meia)

fonte: RNTUR.COM